agosto 19, 2014

Feitiço Cigano

"Quando chega a noite
meus pensamentos vão longe
em forma de poesia...
Minhas mãos te procuram
num sonho infinito"
Cigana Madalena - het. MR





julho 21, 2014

Momento mágico


A distância e a chuva
congelam  minh'alma
numa saudade
que clama por ti!

Gitano mio!

Mio gitano



 A lua cheia ilumina
a tsara
ainda queima lá fora
alguns gravetos

Dancei a noite toda
prá ele
o cigano mais lindo
de todo clã

Senti sua emoção
dentro dos meus olhos
sei que tambem anseia
meus carinhos

vou lançar uma magia
aos quatro cantos
lua cheia há de abençoar
este meu desejo!

aut.Cigana Isin - het. MR 






julho 12, 2014

Tiel estu, do volo!


Sob a luz da lua esplendorosa
venho pedir-te Santa Sara Kali,
                                                           o que mais meu coração anseia!
                                                      Tu sabes, óh poderosa mãe e protetora
                                                                        de todos nós!

                                                                     Tiel estu, do volo!

                                                                     (Mensagem cigana)




julho 09, 2014


Gitano





Depois de tudo te amarei
como se fosse sempre antes
como se de tanto esperar
sem que te visse nem chegasses
estivesses eternamente
respirando perto de mim.

E longe de tudo é tua ausência

Pablo Neruda - fragmento

junho 21, 2014

Aguardo o inesperado


Quem sabe o inesperado me faça uma surpresa
e num passe de mágica
eu esteja presa em teus braços!

(poetisa)

junho 20, 2014

Sweet memories


Poema que recebi do amigo Roberto


 

A vida com intuição,
está acima da Ciência
da fé desregrada, é bem mais amena
viajo em pensamento, para ver a cena
de um anjo que dorme, sem pesadelos
beleza sóbria serena.

sua pele é minha proteção
é a minha tenda
que guarda o coração
da amiga Madalena
respiro a respiração
deste simulacro que é sua boca
ofegante vermelha, louca.
O ANJO TEMPLÁRIO

Roberto para Madalena
 MR

abril 13, 2014

fevereiro 24, 2014

fevereiro 22, 2014

Muito além daqui


Tenho percorrido o mundo
Debaixo deste céu,
Vesti tantas imagens...

Fui rainha em terras do Egito
Vivi um grande amor
Na pele de uma cigana
Andarilha ...

Num palco sob a luz de refletores
Morri de amores por ti...
Morei em castelos distantes
Em torres altas te avistei...

Fui fada... feiticeira ... princesa
cigana procurando por ti!

Foi numa aldeia onde moram
Os meus sonhos que te vi pela
Primeira vez
E os encantos de tantas vidas
Estão presentes nos meus dias

Até que novamente me encontres
para a eternidade...

aut. Marllene Rodrigues 

psic. Cigana Isin
Direitos aut. Reserv.

Presença

É preciso que a saudade desenhe tuas linhas perfeitas,
teu perfil exato e que, apenas, levemente, o vento
das horas ponha um frêmito em teus cabelos...

É preciso que a tua ausência trescale
sutilmente, no ar, a trevo machucado,
as folhas de alecrim desde há muito guardadas
não se sabe por quem nalgum móvel antigo...

Mas é preciso, também, que seja como abrir uma janela
e respirar-te, azul e luminosa, no ar.
É preciso a saudade para eu sentir
como sinto - em mim - a presença misteriosa da vida...

Mas quando surges és tão outro e múltiplo e imprevisto
que nunca te pareces com o teu retrato...
E eu tenho de fechar meus olhos para ver-te.

Mário Quintana


Faz-me falta teus versos


Impregnadas de cor e insensatez
Onde debruça a face ,ora como flecha,
ora numa irreverência ...inebriante
tua presença ! ofusca-me a retina ,
descortina diversos caminhos .

Preciso destes versos, sou poeta e a luz
Vem através das tuas revoadas
Onde o tempo quase sempre é imperdoável
Ponte a nós destinada, elo infinito

Ah, quanta impaciência e encontro
Há no teu verso!
Na mais alta torre de segredos ...
enredo ... história minha ,tua, quem sabe?

Haverá encontro ou silêncio... intraduzível
Metáfora...utópica paisagem,

os teus versos, poeta!

Brida Di Beenergan – het. MR
tradução

janeiro 08, 2014

Zingara



Quem poderá dizer o que habita minh’alma
E os dias de luz e trevas, quem poderá?
Minhas verdades magoam, mais a mim
Acredite!

Estrada infinita, nevoenta, reflexos de dias
 Ensolarados... grito preso... omisso
Há, quantas vezes  gritei!
Se me ouvisses, ah, se me ouvisses!
Teria escolhido ficar?

Tudo mudou ... perdeu-se tantos sonhos!

Brida Di  Beenergan – het. MR
tradução