abril 26, 2012

Saudade de ti!
























Ah, se este homem soubesse...
das noites frias do abandono,
dos devaneios loucos
da falta de sono...
ah, se este homem soubesse!

Se ele soubesse dos anos de espera
da fuga...da procura em vão,
 quem sabe  viria,  com todo amor
que tem...
-  eu sei que tem!

Amor que   se descreve
nas  linhas de um poema triste
- que se esconde, onde há sombras
e fantasmas
onde há sede e medo.

Por que este amor se esconde?
Eu sei ...
só não sei, onde há espaço
para nós!

Manuella Loureiro 

abril 22, 2012

Boa noite, meu amor!



diz boa noite, querido,
vou deitar-me, e sonhar contigo ainda uma vez,
a noite assim azul, cheia de luz, não vês?
Parece que nos chama e a sonhar nos convida...

O céu é aquela folha onde deixei perdida
a história de um amor, que te contei talvez,
- hoje, nela eu não creio, e tu também não crês,
- mas, para que falar nessa história esquecida?...

Boa noite, meu amor... Vê se sonhas também...
"Um castelo encantado... um país muito além
e uma princesa ao teu lado amorosa e cortês..."

Com o céu azul assim, talvez dormir consiga,
vou sonhar...vou sonhar contigo, meu  querido,
vê se sonhas também comigo outra  vez!


J G de Araujo Jorge





















abril 21, 2012

Mio gitano



















Asas De Brida

Livre com a noite,
asas finas sustentam meus sonhos...
Porcelana de todas as cores
madrepérola finíssima a voar onde vou!

Violinos embalam ...
Teu semblante qual música em torno de mim
vencida, adormeço sem ti... até quando?

Brida Di Beenergan

abril 20, 2012

Siempre







































por que hei de negar?...Ah! o encanto da estrada
abrindo em cada curva um leque de paisagem,
e o mistério da casa escondida e encantada
que mora sob a sombra amiga da folhagem

E por que hei de negar? Se isso é a vida passada;
se o fastio espantou o encanto da miragem
Hoje - o olhar distraído, e a alma já cansada
repetem todo dia e sempre a mesma viagem

E por que hei de negar? Ah! Aquelas ânsias loucas
dos beijos que cantavam sempre em nossas bocas
e das mãos, não sabendo nunca onde pousar...

Hoje... por mais que venhas, sempre estou sozinho...
E por que hei de negar? Se teu corpo é um caminho
onde de olhos fechados posso caminhar?...


J G de Araujo Jorge

abril 09, 2012

Para um poeta







































Ah, doce escultor das letras!
Leva-me sempre em tuas asas
nem imagina as loucuras
Vividas em um coração, que muitas
vezes nem quer voltar prá casa...

Meu doce poeta !
É prá você que escrevo agora...
tens idéia do que o teu poema faz?

Me faz voar em tuas asas por todo
infinito,dormir nas estrelas,
viver o sonho mais bonito...

Te espero poeta, num verso qualquer!
Nesta longa e misteriosa caminhada
 do amor...
Onde guardas no peito tanta dor
no teu sensível coração... Poeta!

Marllene Rodrigues
Direit. Aut. Reserv.

abril 08, 2012





















“O tempo varreu as folhas... O Céu tingiu
estrofes  num  tom de saudade”

Brida Di Beenergan - WSL